Os consultórios de oftalmologia chamam de falsa miopia: uma distorção provocada pelo excesso de uso de computadores, tablets e smartphones.

54d7b271169d9.jpg (620×350)

Uma reclamação está crescendo silenciosamente entre a turma que fica 24 horas grudada, sem desligar dessas novas tecnologias. O uso do celular e do computador em excesso já representa risco para a saúde.

Quem está reclamando são principalmente jovens e adolescentes. De repente, as imagnes  ficam turvas, o olho se acomoda e não conseguem fazer o foco à distância. Parece miopia, mas não é. É abuso de computador, tablet, smartophones. Os olhos sentem o excesso e reclamam.

Isso já aconteceu com você?  Estar assim um bom tempo com o rosto bem perto da tela e aí você tenta olhar alguma coisa distante e vê tudo meio embaçado? Tem sido bem comum. É que o olho da gente está ficando mal-acostumado. Isso é o que os médicos têm chamado de falsa miopia

Dá também irritação nos olhos. A queixa tem vindo muito de crianças e jovens. Quanto mais tempo com a cara nos eletrônicos, pior. A explicação simplificada é esta: o olho da gente tem um músculo que fica contraído para focar imagens próximas. Para ver de longe ele teria que relaxar, mas com o vício, o músculo demora para se acomodar na posição certa. Aí, leva algum tempo para voltar.

“Não seria caso de óculos e nem de cirurgia, nem de lentes de contato também”, explica Canrobert Oliveira, da Sociedade Brasileira de Oftalmologia.

Mas se o excesso continuar…

“Acaba que, com o tempo, ele pode desenvolver uma miopia de verdade porque os estudos vão exigindo cada vez mais. O que é fundamental, então?  Controlar o tempo e fazer um pequeno exercício: olha perto, olha longe, olha perto, olha longe, para que ele destrave esse músculo, para que ele relaxe essa musculatura”, acrescenta o oftalmologista.

Umas 30 repetições pelo menos. Afastar o rosto da tela o máximo possível também é uma boa. A gerente de atendimento Tatiana Vieira vive se policiando. Mas no caso dela, para conseguir relaxar os músculos dos olhos, o médico receitou até um colírio. “Eu pingo à noite, durmo e no dia seguinte vejo que está melhor”, diz Tatiana.

O jornalista Paulo Almeida tinha o costume de ficar deitadão, com tablet, celular, agora é sentado. Deu 50 minutos de eletrônico, ele para tudo. É o tempo ideal. Aí, descansa os olhos e só depois de sentir a vista confortável é que ele se volta de novo para a tecnologia. E já avisou para a chefe para não ter bronca.

“Eu trabalho com isso, eu estudo e hoje em dia é impossível, não tem como, estar no tablet o tempo todo, respondendo WhatsApp da família, dos amigos, é impossível ficar assim, o negócio é mudar o hábito”, diz Paulo.

Outro conselho dos oftalmologistas é diminuir o tempo no computador para, no máximo, 50 minutos. Depois, também é bom dar uma descansada, caminhar pelo ambiente de trabalho, dar uma desligada, e piscar os olhos várias vezes também ajuda.

Fonte: Globo.com

Categories: Uncategorized

Comentários no Facebook

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem