O tabagismo é considerado fator de risco na incidência e na evolução de uma série de problemas oculares: Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), catarata, glaucoma, Doença de Graves (causada por distúrbios hormonais da tireoide) e doenças oclusivas venosas e arteriais.

O hábito de fumar aumenta em pelo menos duas vezes o risco de desenvolver Degeneração Macular Relacionada à Idade, que é uma das doenças que mais causam cegueira no mundo.  Fumantes têm mais propensão à essa degeneração, pois o cigarro acelera a oxidação do organismo e favorece o acúmulo de substâncias nas camadas mais profundas da retina.  Com a diminuição de mecanismos antioxidantes, ocorre a “intoxicação” dessa parte do olho.

 

Esse problema se desenvolve a partir do envelhecimento na parte da retina chamada mácula,  que é diretamente ligada ao sistema nervoso central,  onde a visão é processada e são definidas as formas, cores, rostos e leitura. “Toda a retina tem origem no tecido nervoso, suas células não se regeneram nem se multiplicam.  Por isso, é importante preservá-las”, afirma Dr. Cláudio Dalloul, especialista em retina e vítreo do D’Olhos Hospital Dia de Rio Preto.

Estudos também indicam que o tabagismo pode contribuir para o agravamento do glaucoma.  O cigarro isolada

mente não causa a doença, mas está associado a um maior risco de piora da patologia. O conjunto de fatores que causam má circulação sanguínea no corpo também podem prejudicar a saúde do nervo óptico, pois, assim como em outras partes do corpo, o nervo óptico recebe nutrientes e oxigênio pelo sistema vascular. “O cigarro não eleva a pressão intraocular, mas pode prejudicar a circulação do nervo óptico.  Os efeitos de alteraçõe

A fumaça do cigarro também tem efeito irritativo na parte anterior do globo ocular, principalmente na conjuntiva e na córnea.  Isso faz com que as pessoas idosas – que produzem menos lágrimas – sejam muito mais sensíveis e alérgicas.  O cigarro também piora quadros de síndrome do olho seco, alergias oculares e promove desconforto àqueles que usam lentes de contato.s vasculares na evolução do glaucoma têm sido tema para muitas pesquisas”, disse Dr. Kássey Vasconcelos, especialista em glaucoma do D’Olhos Hospital Dia.

Fonte: D’Olhos

Categories: Uncategorized

Comentários no Facebook

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem