178371766

Conforme afirmam os especialistas, as mulheres durante o período de gestação, além de passar por várias mudanças físicas e emocionais, podem enfrentar alterações na visão. E isso está relacionado com os altos níveis de progesterona (hormônio de grande importância na gravidez) que pode prejudicar o colágeno da córnea e provocar doenças temporárias ou permanentes.

Além dos problemas citados anteriormente, existem outras doenças comuns nesse período como: sensibilidade à luz, a síndrome do olho seco, diabetes gestacional, mudança no grau ocular, visão manchada, entre outras.

A visão manchada ou a percepção de pontos pretos na imagem podem representar a pressão alta na gravidez e isso exige uma ajuda médica, pois os níveis elevados de pressão sanguínea podem fomentar a locomoção da retina. Outro alerta dos especialistas está relacionado com a pré-eclâmpsia, que é um estado de hipertensão que acontece normalmente após a 20ª semana de gestação, e tem como sintomas a visão embaçada, formação de flashes, perda temporária da visão e uma maior sensibilidade a luz, conforme explica Bernardo Cavalcanti, oftalmologista do Hope (Hospital de Olhos de Pernambuco).

O diabetes gestacional é outra enfermidade que merece ter bastante cuidado no Brasil, pois, cerca de 7% das mulheres grávidas no país desenvolvem essa doença. Segundo o especialista, isso está relacionado com o aumento da produção do lactogênio placentário (hormônio que inibe a produção de insulina) que aumenta a quantidade de açúcar no sangue. Essas altas quantidade de açúcar são associadas ao diabetes e podem deteriorar os vasos sanguíneos que nutre a retina, provocando problemas na visão que estão relacionados com à nitidez e o foco.

Sobre à síndrome do olho seco Bernardo explica que essa perturbação é temporária e costuma desaparecer logo após que ocorre o nascimento do bebê. Essa perturbação está relacionada com às mudanças hormonais específicas do período de gestação, além dos fatores externos.  Para Cavalcanti, isso está relacionado com uma gama de aspectos ambientais que podem aumentar a evaporação das lágrimas.

Por fim, o médico ressalta que essas variações hormonais podem provocar mudanças refrativas como o aumento da curvatura do cristalino e da espessura e curvatura da córnea, que poderão ocasionar, em alguns casos, o desvio refrativo e, consequentemente, o aumento da graduação dos óculos ou lentes de contato. E essas mudanças hormonais tem como sintomas a dor de cabeça e a tontura, conforme ressaltou Cavalcanti.

Fonte: Ne10

 

Categories: Uncategorized

Comentários no Facebook

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem