lenteAs lentes de contato podem causar danos oculares se não forem bem indicadas, bem adaptadas, bem limpas, bem conservadas e bem acompanhadas pelo oftalmologista, As lentes de contato podem causar infecções graves, chamadas de “úlceras de córnea”, que podem levar à cegueira, transplante de córnea ou até mesmo à perda do olho, em casos extremos. Felizmente, as úlceras são raríssimas nos pacientes que usam as lentes corretas da maneira correta, mas o número de casos vem aumentando bastante com a venda de lentes por comerciantes e falsos médicos. As pessoas, vítimas da propaganda indiscriminada e irresponsável, não sabem dos perigos trazidos pelas lentes até que algum problema aconteça.lente images

Existem ainda outros problemas oriundos das lentes de contato mal -utilizadas e mal-indicadas: perda irreversível de células endoteliais, conjuntivite papilar gigante, neovasos de córnea, ceratites diversas, piora de ceratocone ou de distrofias de córnea etc.

A adaptação de lentes é um ato médico porque envolve um exame oftalmológico completo: a indicação, a prescrição, a adaptação e o controle dessa lente no olho do usuário. Mesmo uma lente bem adaptada pode, a qualquer momento, passar a provocar problemas, tais como a diminuição da oxigenação da córnea, reações alérgicas e tantas outras complicações que vão desde “simples” conjuntivites até as já citadas úlceras de córnea, que podem em determinados casos levar a perda da visão.

imagesA lente de contato altera a fisiologia da córnea, podendo tanto curar como provocar doenças. Quando a lente de contato é colocada no olho, o processo de adaptação é contínuo e dinâmico e só acaba quando a pessoa deixa de usá-la. Por isso, encaramos as lentes como material de uso exclusivo do médico – lembre-se que o que se realiza é um ato médico e não um ato de comercialização.
Cabe lembrar ainda, que existem casos em que o uso de lente de contato é contra-indicado, logo o exame oftalmológico é inprescindível.
Atualmente há uma enorme gama de opções de lentes, com os mais diversos tipos de materiais e parâmetros e somente o oftalmologista está capacitado a indicar a melhor lente para aquele determinado paciente. O grau do erro refrativo não é o único parâmetro importante de uma lente de contato. A curva-base e o diâmetro também são fundamentais. Algumas lentes apresentam desenhos característicos, várias curvaturas, portanto é necessário que o profissional tenha um conhecimento e um treinamento específico em lente de contato.
A avaliação da relação lente-córnea é mandatória no teste e adaptação da lente de contato. Não basta o paciente estar confortável, enxergando bem, e com olho sem estar irritado. A relação lente-córnea (ou seja, da lente com aservico3estrututura ocular) deve estar adequada e isso é visto em um aparelho chamado de lâmpada de fenda, disponível nos consultórios de oftalmologia.

Úlcera de córnea em usuário de lente de contato gelatinosa:

Portanto, as pessoas que desejam fazer uso de lentes de contato, quer com grau ou só estéticas (coloridas), devem procurar um profissional habituado (o médico oftalmologista) para não só fornecer as lentes, mas fazer acompanhamento, evitando assim, arriscar-se a contrair um problema sério de visão. O médico faz teste e adaptação das lentes de contato, fornecendo-as dentro de um contexto mais amplo, um serviço completo de saúde ocular.

Categories: Uncategorized

Comentários no Facebook

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem