Tendo como um problema para as pessoas que vivem em locais que possuem o sistema de saúde deficiente o alto valor cobrado pelas cirurgias e a necessidade de profissionais altamente capacitados, a catarata é uma doença que atinge o cristalino do olho, alterando a sua opacidade e ocasionando, na maioria dos casos, a cegueira.

Porém, através de um estudo que teve como base o uso de colírios para retroceder a cataratas em cachorros, teve como objetivo tornar o tratamento dessa doença mais barato e acessível.

Em sua maioria, a catarata é ocasionada nas pessoas por conta do envelhecimento. Porém, em algumas pessoas essa infecção ocorre após o sofrimento de lesões ou por conta de alguma anormalidade genética. Com base nessa segunda situação, a equipe do professor Kang Zhang, da Universidade da Califórnia, resolveu analisar duas famílias quem tem filhos nascidos com essa anormalidade genética.

Através de uma análise, os cientistas descobriram que essas crianças possuíam uma mutação no gene que resulta em uma pequena molécula chamada lanosterol. E através da variante saudável dessa molécula, ocorre o bloqueio das proteínas causadoras da catarata, evitando que elas se reproduzam no olho. Porém na sua opção normal, a molécula propicia a reprodução das proteínas, ocasionado a opacidade no cristalino.

Com isso, a equipe do professor Kang criou um colírio contendo lanosterol, para ser usado no tratamento da catarata. Para verificar a eficiência do colírio, os pesquisadores removeram o cristalino de coelhos portadores da doença e o colocaram, por seis dias consecutivos, em uma solução de lanosterol. No fim do teste, eles descobriram que a solução diminuía a gravidade da catarata, aumentando a claridade do cristalino.

A vista disso, eles resolveram mudar de cobaia, testando a eficiência do colírio em cachorros com cataratas. Eles aplicaram o colírio duas vezes por dia durante seis semanas e concluíram que ele realmente reduzia os efeitos da doença. Esse estudo, durou apenas alguns meses, portanto, é provável que a doença tenha retornado após terem parado de colocar o colírio nos cachorros.

Contudo, o professor Zhang acredita que esses colírios possam até ter uma função importante na precaução da catarata ainda que esteja em sua fase inicial. Contudo, o propósito desses pesquisadores é criar um medicamento eficaz de fácil acesso, que possa ser usado em localidades mais carentes, levando em conta o aumento da expectativa de vida média da população do planeta.

 

Fonte: Info

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem