descolamento_de_retina_lucentis_laser

Através de dados obtidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), constatou-se que no Brasil acontecem cerca de 20 mil casos do deslocamento de retina por ano. Esse descolamento pode ser ocasionado por diversos motivos, alguns fatores de risco são conhecidos como: pacientes com alto grau de miopia, portadores de retinopatia diabética, envelhecimento, histórico familiar, cirurgia da catarata, lesões oculares anteriores, tumores intraoculares e outros.

Alguns dos sintomas que são ocasionados por este problema são flashes de luz e pontos pretos na visão, que resultam em uma condição grave que precisa ser tratada com urgência para que seja evitada a perda da visão do paciente.

Conforme enfatiza o Dr. João Guilherme de Moraes, ao perceber algum dos sintomas o paciente precisa procurar com urgência um serviço de oftalmologia especializado, pois quanto mais rápido o tratamento for iniciado, melhor.

Para que esse problema seja constatado é realizado um exame no fundo do olho conhecido como Mapeamento de Retina, que é realizado de forma muito rápida e sem causar dor no paciente. Existe ainda alguns casos em que pode ser necessário realizar um exame de ultrassonografia ocular.

De acordo com o estágio em que o descolamento da retina se encontra, poderá ser possível realizar a recolocação da retina no lugar através da realização de um procedimento que utiliza laser e, por isso, pode ser realizado em ambulatório sem que haja a necessidade de internação do paciente. Porém, caso o estágio do deslocamento esteja mais avançado será necessário a realização de uma cirurgia para tentar fazer com que o deslocamento seja revertido.

Fonte: Tribuna da Bahia

 

 

Categories: Uncategorized

Comentários no Facebook

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem