a-importancia-do-teste-do-olhinho

 

O teste do Reflexo Vermelho, mais conhecido por Teste do Olhinho, tem como finalidade investigar precocemente a presença de doenças oculares, oferecendo assim o tratamento imediato de possíveis patologias.

No Estado de São Paulo, a lei nº 12.551, de 5 de março de 2007, tornou obrigatório e gratuito a realização deste exame por maternidades e estabelecimentos hospitalares do Estado.

O Teste do Olhinho é importante, pois fornece informações sobre várias patologias oculares: catarata e glaucoma congênitos, retinopatia da prematuridade, trauma de parto, tumores, entre outras. Que, quando detectados precocemente, levam a criança aos atendimentos necessários e a uma melhora na sua qualidade de vida.

Ao contrário do Teste do Pezinho, que é conhecido nacionalmente (até por ser obrigatório), o Teste do Olhinho não é “famoso” entre os pais. A explicação para a pouca fama se deve ao fato do teste ser realizado somente em alguns Estados e cidades do país.

Este teste pode ser facilmente feito com a emissão de luz sobre a pupila do recém-nascido por meio de um aparelho chamado oftalmoscópio. A luz atravessa a córnea, pupila, cristalino, corpo vítreo e reflete-se na retina sem causar qualquer dano. O reflexo normal tem uma cor avermelhada e contínua nos olhos saudáveis, descartando a presença de doenças oculares. Na ausência de reflexo ou em casos de assimetria, a criança deve ser encaminhada ao oftalmologista para fazer outros exames.

Fazendo o Teste do Olhinho evitamos sérios problemas de visão. O importante é fazer o diagnóstico de doenças oculares que podem, inclusive, levar à perda irreversível da visão.

Bebês prematuros

Todo bebê prematuro com peso menor de 1.500 gramas ou com idade gestacional menor de 32 semanas deve ser encaminhado ao oftalmologista com um mês de vida para realizar o Teste do Olhinho. Antes ele não deverá realizar o exame.

Fazer este teste é obrigatório, mas, se não for realizado, pode trazer sérios riscos ao recém-nascido, pois impossibilita detectar uma patologia grave que pode ser tratada o quanto antes, diminuindo os riscos da incidência de deficiência visual.

Doenças como a catarata congênita são detectadas pelo Teste do Olhinho, quando apresenta um reflexo vermelho que não é visto de maneira clara ou uniforme. O diagnóstico precoce desse tipo de catarata é de extrema importância para o bom desenvolvimento da criança, pois, quanto mais precoce o diagnóstico e o subseqüente procedimento cirúrgico, nos casos positivos, menos será o dano à acuidade visual provocado pela doença. Assim, um caso de catarata total, eliminada no primeiro mês de vida, provavelmente não deixará seqüelas.

Fonte: Portal Idmed

  • Deixe seu comentário

    Nome (*)

    E-mail (*)

    Fone (*)

    Assunto

    Sua mensagem